Marketing Off-line x Marketing Online: qual é a melhor solução para a área médica?

Com um mercado cada vez mais concorrido, é natural que os profissionais de saúde busquem novas formas de alavancar o seu negócio e se diferenciarem da sua concorrência. Por isso, veem no marketing online/off-line uma alternativa eficaz para alcançar seus objetivos. 

No entanto, em razão das diferentes nuances, ainda existem muitas dúvidas sobre o assunto, como, por exemplo: qual o melhor tipo de marketing médico? off-line ou online? O que posso e o que não posso fazer?

Observação: Se você tem dúvidas sobre o que significa ‘marketing médico’, leia antes o nosso texto ‘Marketing Médico: o que é, os primeiros passos e quais estratégias aplicar’.

Antes de tudo: Leia o Manual de Publicidade Médica!

Seja para realização de marketing online ou off-line, o importante é ter pleno domínio do Manual de Publicidade Médica, elaborado, em 2011, pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), órgão responsável pela regulação e fiscalização da prática médica.

O Manual pode ser lido na íntegra online aqui, e proíbe algumas práticas, tais como: divulgação de imagens do paciente antes e depois de procedimentos para mostrar os resultados, selfies em local de trabalho, promoções de equipamentos, uso de expressões adjetivadas (“o melhor”, “o mais completo”, “resultado garantido”, “o único capacitado”, e afins).

Marketing off-line x Marketing Online: Qual a diferença?

O marketing online médico pode ser uma estratégia chave para o crescimento da sua clínica.

Há poucas décadas, o marketing off-line era a única ferramenta utilizada para abordar o público. A definição é tão abrangente que fica mais fácil fazê-la por eliminação. O marketing offline é tudo o que acontece fora do mundo virtual. Ou seja, tudo que é feito nos veículos tradicionais (físicos), tais como: rádio, televisão, jornal, outdoor, ações presenciais, campanhas por call center, panfletagem, malas diretas impressas, entre outros.

O marketing off-line, também conhecido como marketing tradicional, possui os seguintes benefícios:

  • alto impacto: alcance em massa da sua mensagem;
  • capacidade de alcançar o público off-line: hoje, no Brasil, apenas 35,3% da população acima de 10 anos não tem acesso à internet, entretanto, esse público representa quase 60 milhões de pessoas, concentrando-se principalmente no target acima de 60 anos;
  • experiências próximas: contato face a face em ações pontuais (por exemplo, em ponto de vendas).

Já o marketing online, de forma bem concisa, é o conjunto de ações de marketing que são implementadas utilizando-se a internet como principal meio de divulgação e atração de novos clientes.

Algumas estratégias que compõe o marketing online são: marketing de conteúdo através de blogposts, redes sociais, otimização de sites, e-mail marketing e banners/links patrocinados.

Veja, a seguir, os principais benefícios do marketing digital:

  • segmentação: a estratégia digital permite você realizar uma segmentação precisa do seu público;
  • custo-benefício: além das estratégias orgânicas, como o SEO e o inbound marketing, em que o investimento foca no desenvolvimento de inteligências e execução das ações, a publicidade online, conhecida também como marketing de performance, tem melhores preços se comparado às mídias de massa, além de um excelente retorno;
  • engajamento: o relacionamento é um recurso valioso tanto para conquistar novos consumidores, quanto para fidelizar os clientes da sua marca. Em plataformas digitais como as redes sociais, fóruns e apps, você gera interações e aproxima a empresa do público.

E qual melhor estratégia para aplicar na área médica?

A melhor estratégia é conectar ações de marketing online e off-line, realizando um planejamento integrado para que ambos trabalhem juntos na conquista da atenção e confiança do paciente, além de contribuir na formação de notoriedade para a sua clínica no mercado.

Um exemplo de ação integrada seria a participação em um evento médico presencial, adequado para o seu público-alvo, realizando a divulgação das suas redes sociais para formação de um relacionamento duradouro.

Outra ação mista pode envolver um anúncio com QR Code e direcionamento para o seu site veiculado em uma revista médica, ou a participação em um programa de televisão sobre saúde com interação em tempo real via twitter.

Já para os profissionais autônomos, que estão iniciando no mercado de marketing médico, indicamos começar pelo marketing online, por ser uma estratégia de baixo custo, segmentação precisa, além de uma tendência irreversível na atualidade.

Gostou? Deixe nos comentários suas dúvidas sobre suas estratégias de marketing.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *